É mês das mulheres, e nós aqui da OR&A resolvemos trazer informações especiais para elas!

Neste texto, falaremos sobre alguns cuidados especiais com os olhos, o que fazer em relação à combinação maquiagem-lentes de contato, e ainda traremos um panorama da mulher na oftalmologia.

As mulheres e os avanços da oftalmologia

Pode parecer estranho, mas vários avanços oftalmológicos ocorreram exclusivamente por causa das mulheres.

Isso se dá porque os hormônios são diferentes nos sexos, e muitas vezes isso afeta a visão. Também tem a questão da maquiagem, e dos cosméticos, que podem ter relação com a vista.

Por fim, a gestação também é um grande fator que impulsiona pesquisas oftalmológicas, não somente por causa de alterações na visão, mas também por ajudar na saúde durante a gravidez inteira.

Colocaremos na sequência perguntas mais comuns sobre a relação entre as mulheres e a oftalmologia, para que neste mês das mulheres possamos praticar a melhor medicina de todas: a preventiva.

Miopia na gravidez

Você sabia que é comum a mulher desenvolver miopia na gravidez? Pelas alterações ocorridas no corpo durante este período, é razoavelmente frequente o número de mulheres que desenvolvem até 1 grau de miopia, principalmente após a 21ª semana de gestação.

É importante que durante este período haja um acompanhamento de um médico oftalmologista, para garantir que não ocorra nenhum tipo de problema mais grave, em especial para aquelas mulheres cujo grau de miopia é maior que 6.

Como aconselhamos uma consulta a cada seis meses, é natural que durante a gravidez a paciente vá pelo menos uma vez ao seu oftalmologista, mas mesmo que ela não tenha esse hábito regular, é fundamental que logo que souber da gestação ela agende uma consulta com seu oftalmologista.

Não podemos nos esquecer também da possibilidade de pré-eclâmpsia que pode ser diagnosticado em um exame oftálmico durante a gravidez.

Reportagem recente do programa Bem Estar, da Rede Globo de Televisão, mostra que a doença, que pode gerar aborto e colocar em risco a saúde da mãe, pode aparecer sem sintomas muito claros, e uma das formas de monitorar é por alterações na visão.

É verdade que doenças oftalmológicas afetam mais as mulheres?

Sim, é verdade.

Segundo a OMS, duas a cada três pessoas cegas no mundo são do sexo feminino.

Há ainda um grupo de doenças oculares (degeneração macular relacionada à idade, retinopatia diabética, olho seco, glaucoma, catarata, doenças neuroftalmológicas, doenças oculares inflamatórias e as relacionadas ao fluxo sanguíneo na região dos olhos) que atingem as mulheres de forma desproporcional em relação aos homens.

De uma forma geral, como as mulheres vivem em média mais que os homens (no Brasil, 7 anos a mais, de acordo com o IBGE), é natural que tenham mais problemas oculares, pois têm mais tempo para isso.

Além disso, a variação hormonal mensal e pela gravidez também podem trazer problemas de visão.

A cirurgia da catarata, por exemplo, já pode ser feita a partir dos 50 anos de idade, prevenindo assim que este problema venha afetar sua qualidade de vida (e apesar deste texto ser especial para o mês das mulheres, ressaltamos que este procedimento também é aplicável aos homens).

É possível usar maquiagem e lentes de contato ao mesmo tempo?

Sim, é completamente possível! Para isso, recomendamos apenas que você tenha alguns cuidados especiais:

1 – Seguir as recomendações de limpeza e manutenção das lentes

Muita gente não faz, por preguiça ou desconhecimento, o preparo adequado para colocação das lentes.

Desde a limpeza das mãos, até a esterilização de estojos e quaisquer outros produtos que vão entrar em contato com as lentes e os olhos, é fundamental que sejam observadas todas as regras de higiene e cuidado na hora da manipulação.

2 – Coloque as lentes de contato depois de fazer e retire-as antes de tirar a maquiagem:

Dessa forma, as lentes de contato não entrarão em contato diretamente com os materiais químicos presentes nas maquiagens, ou irá minimizar este problema.

Por mais que a mulher seja cuidadosa, é comum que durante a manipulação das lentes esbarre no rosto, e isso pode proporcionar essa mistura entre a química da maquiagem com as lentes.

3 – Prefira produtos em creme ou em gel

Quanto menos produtos em pó for usado, menor a chance de ficar alguma sujeira sobre ou sob as lentes de contato.

Além disso, cremes ou géis são mais fáceis de limpar, ficando uma quantidade menor de resíduos no local da aplicação.

4 – Escolha produtos hipoalergênicos

Eles são menos invasivos, diminuindo assim a chance de alguma alergia ou irritação na pele – e consequentemente, na região dos olhos.

Muitas mulheres reclamam do preço destes produtos, mas é um investimento que faz toda a diferença na saúde dela. Pensem que um gasto maior com produtos de qualidade pode significar economia com remédios e tratamentos médicos.

5 – Não compartilhar maquiagem com outras pessoas

Por mais que sua amiga siga todos os rituais necessários para a manutenção de uma boa higiene pessoal, não é recomendável o compartilhamento de maquiagem.

Isso se dá porque cada organismo tem sua flora bacteriana estável, e a mistura de duas pessoas diferentes usando os mesmos produtos pode ocasionar irritação, alergia, incômodo na pele ou até mesmo infecções.

Isso também vale para toalhas, roupas íntimas e qualquer outro produto que tenha contato direto com a pele.

Como vocês viram, é super fácil usar maquiagem e lentes de contato. Basta seguir os cuidados acima.

O mais importante de tudo é que a utilização das lentes (e dos óculos) não seja feita sem a supervisão de um médico oftalmologista. Siga as orientações dele e visite-o regularmente.

Para quem tiver dúvidas, colocamos aqui no blog recentemente um texto que fala sobre os principais cuidados com lentes de contato.

A síndrome do olho seco atinge mais as mulheres?

Sim.

Mas antes de explicarmos, vamos contar o que é essa doença

A síndrome do olho seco é um problema causado pela diminuição do na produção ou da qualidade das lágrimas, que ocasiona um ressecamento da superfície dos olhos.

Por ter maior variação hormonal e até por maior contato com produtos químicos (afinal, em nossa sociedade a maior parte das mulheres ainda é responsável pela limpeza da casa, lavar louça, entre outras coisas), as mulheres estão mais suscetíveis a este problema – a cada homem diagnosticado com o problema, 3 mulheres também o são.

O número é assustador quando o colocamos em grande escala.

O tratamento inicial deste problema é bastante simples, com a aplicação de lágrimas artificiais – um colírio receitado pelo seu médico.

Se estiver com a sensação de que seu olho está pesado, constantemente seco, sensação de areia, ardência, oscilação da visão, procure imediatamente um oftalmologista.

Apesar de simples, essa doença pode causar problemas mais sérios, como por exemplo uma úlcera na córnea – que vai gerar irritação, sensibilidade à luz, e muita, muita dor.

Mulheres com mais de 50 anos podem se livrar dos óculos?

Sim, podem!

Com uma cirurgia rápida, que dura menos de 20 minutos, é colocada uma lente multifocal nos olhos da paciente, que te dispensa, de uma vez por todas, de problemas como miopia e catarata (este segundo, que atinge a praticamente todas as pessoas com mais de 50-60 anos de idade).

Quando opta pela cirurgia após os 50 anos, você acaba por não ter mais a possibilidade do surgimento da catarata e investe não somente em beleza, mas também em qualidade de vida, uma vez que enxergar bem é fundamental para o nosso dia-a-dia, e também para a autoestima.

Muitas mulheres desenvolvem depressão após os 50 anos por não enxergarem direito, e isso é algo fácil de resolver. Mas sobre depressão, falaremos no tópico a seguir.

Mulheres que não enxergam bem podem ficar deprimidas?

Sim, podem.

O mundo fica muito mais triste quando não vemos tudo que ocorre ao nosso redor. Principalmente depois dos 50 anos, quando o nosso corpo invariavelmente desenvolve a catarata, é normal que as pessoas passem a ver o mundo menos colorido, tenham dificuldades para atividades básicas do dia a dia e, consequentemente, possam desenvolver um comportamento depressivo.

Para isso, é fundamental que haja um acompanhamento periódico com o seu oftalmologista e, se necessário, que seja feita a cirurgia para a correção da catarata, fazendo com que a vida volte a ser nítida e colorida, como deve ser!

No mês passado, fizemos em nosso Instagram uma transmissão ao vivo a respeito do Setembro Amarelo, prevenção da depressão e do suicídio. Nessa conversa, que tinha um psicólogo e dois dentistas, falamos sobre a necessidade de trabalharmos essa questão da visão após os 50 anos de idade, e no impacto que isso tem sobre a saúde mental das pessoas.

Mulheres na oftalmologia

Uma das coisas mais legais que tem acontecido nos últimos anos é o aumento substancial de mulheres atuando na área de oftalmologia.

Claro que o número ainda está aquém do ideal, e o mercado é predominantemente masculino, mas elas estão se equiparando em número aos homens.

Além disso, todo o entorno da oftalmologia costuma ser praticado por mulheres – a instrumentadora cirúrgica, enfermeira, auxiliar oftalmológica, secretária… Raramente alguém consegue passar por uma consulta ou até mesmo fazer uma cirurgia sem ter uma série de mulheres envolvidas.

Por isso, nossa torcida para que cada vez mais elas ganhem espaço em nossa profissão, crescendo a cada dia e tendo condições de igualdade com os homens! Não somente no mês das mulheres, mas em todo o ano, devemos incentivar que profissionais do sexo feminino busquem destaque em suas carreiras.

Mês das mulheres e campanhas periódicas

Muitos acham que é modismo, mas campanhas como o setembro amarelo (prevenção do suicídio), outubro rosa (originalmente prevenção do câncer de mama, mas acabou virando o mês da saúde da mulher) e novembro azul (prevenção do câncer de próstata e saúde do homem) ajudam milhões de pessoas a terem um comportamento preventivo em relação à sua saúde.

Infelizmente, no Brasil, as pessoas têm o péssimo hábito de procurarem os médicos apenas quando estão doentes. Na verdade, quanto mais fizermos consultas periódicas (de 6 em 6 meses ou anual, a depender da especialidade médica e da idade), menor a chance de ficarmos doentes.

Um comportamento saudável (sono, dieta equilibrada, atividade física) também vai ajudar a fazer com que todo o nosso corpo funcione de forma mais aprimorada, mas é imprescindível que você tenha profissionais de saúde acompanhando este progresso. Não somente médicos, mas fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, preparadores físicos; profissionais que possam te ajudar a investir no bem mais importante que você tem: a sua saúde.


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/oftalmologiarang/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/oftalmologiarang/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/oftalmologiarang/public_html/wp-content/plugins/really-simple-ssl/class-mixed-content-fixer.php on line 110