O Corona Vírus (SARS-CoV-2), que provoca a doença COVID-19, foi declarado pandemia pela Organização Mundial de Saúde, e muitas pessoas têm buscado informações sobre o que fazer. Por mais que não seja momento de pânico, muitas medidas podem e devem ser tomadas pelas pessoas. Não é necessário esperar ordens governamentais ou reações mais drásticas como quarentenas para prevenir a proliferação do vírus.

Este texto não tem a menor intenção de ser alarmista ou anunciar o apocalipse infeccioso, mas sim informar, esclarecer e ajudar a combater as Fake News. Na Oftalmologia Rangel & Associados acreditamos no poder das redes sociais como propagadoras de informações importantes, e pedimos que compartilhem com o máximo de pessoas.

Antes de mais nada, é importante saber o que exatamente o vírus causa no corpo das pessoas, o impacto dele na saúde geral e como prevenir. Não é possível evitar que o Corona Vírus atinja grande parte de nossa população. Quando uma pandemia é declarada, significa que temos que pensar em diminuir os danos, pois evitá-lo completamente já não é mais possível. Porém, em alguns países medidas simples têm sido bem efetivas no combate à sua propagação.

O que é o Corona Vírus e o que acontece com o corpo

Muita gente tem dito que a COVID-19 é como uma gripe, só que um pouco mais forte. Outros, de forma ainda mais irresponsável, têm falado que a nova doença é menos perigosa que a gripe, pela sua taxa de mortalidade baixa. Ainda há os que compararam a pandemia com doenças como a Dengue ou o Zika vírus.

O primeiro cuidado que precisamos ter ao falar de uma doença, é saber de que forma ela age. O COVID-19, cuja origem do vírus ainda não é totalmente conhecida, é uma infecção que atinge as pessoas. Não são somente os idosos e diabéticos que podem ser afetados pela doença, e sim qualquer pessoa que seja exposta a ela.

Apesar dos sintomas em algumas pessoas serem parecidos com os de uma gripe (tosse, febre, coriza, dificuldade de respirar), o COVID-19 não tem nada a ver com esta doença. Pode ser uma infecção silenciosa (cerca de 80% das pessoas não manifesta sintomas), mas  muitas vezes letal. Aliás, o grande perigo é exatamente o grande número de pessoas que não possuem sintomas. Além de poderem transmitir o vírus em grande escala, podendo levá-lo às pessoas que desenvolvem a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), e isso é letal.

Mesmo sendo um pouco mais perigoso para idosos, diabéticos e pessoas com baixa imunidade, o COVID-19 pode matar qualquer um. Sendo assim, é importante prevenirmos e tentarmos diminuir o máximo possível a transmissão da doença.

Por que o vírus é tão maléfico para os sistemas de saúde?

Ainda é prematuro para termos números definitivos, mas estudos mostram que o potencial de crescimento do vírus é impressionante. Se seguir o padrão de outros países, o Corona Vírus tem potencial para atingir 30 mil pessoas em 21 dias, após o paciente número 50 ter sido diagnosticado. Pior que isso: a cada 10 dias, se nada é feito, o vírus tem potencial de se decuplicar – ou seja, multiplicar por 10.

Claro que dificilmente chegaremos a números tão alarmantes, se o governo, as empresas e cidadãos reagirem a tempo. Há alguma movimentação de países no sentido de desenvolver vacinas, e a China já anunciou que no próximo mês deve ter medicamento pronto para aplicação. O intuito deste texto é exatamente convencer as pessoas que não há motivos para esperar para a prática da prevenção.

Se a projeção acima, de 30 mil casos em 21 dias, for realizada, o Brasil vai precisar de aproximadamente 2100 leitos hospitalares. Destes, 525 casos necessitam ser de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Está claro que não temos estrutura para lidar com esta doença, principalmente porque as outras enfermidades continuam surgindo. Se os hospitais estiverem cheios por causa de pessoas infectadas pelo Corona Vírus, isso afetará a capacidade de atender a pessoas com problemas no coração, AVC, entre outras doenças.

Nem estamos considerando o impacto financeiro – a bolsa de valores de São Paulo já teve 4 paralisações em uma semana, e o dólar atinge sua maior marca histórica. A capacidade de atendimento será amplamente comprometida, causando um verdadeiro caos na saúde – seja ela pública ou privada. Uma característica de uma pandemia é exatamente não distinguir pobres de ricos: todo mundo vai sofrer da mesma maneira.

Quais as melhores formas para impedir a transmissão?

Mas então como podemos nos proteger de uma doença tão perigosa? A primeira e mais importante medida é não acreditar em qualquer coisa que ouve por aí. Infelizmente, as pessoas têm encaminhado milhares de informações falsas, comprometendo as ações efetivas de prevenção. Então sempre que ler algo sobre o Corona Vírus/COVID-19, procure verificar a fonte. Este artigo que você está lendo, por exemplo, é assinado por um médico, cujo CRM está ao final. As informações são embasadas por estudos teóricos, e todo o conhecimento do corpo humano que ele tem.

Países como Singapura e Hong Kong, por exemplo, tiveram um avanço bem menor do que a Itália, porque a população já sabia o que fazer. A experiência com doenças anteriores acabou ajudando muito neste caso. Então vamos às medidas

Dicas de como evitar o contágio pelo Corona Vírus

  • Lave as mãos frequentemente. Não precisa ser com álcool gel, pois este está em falta em muitos lugares e os preços estão lá em cima. Água corrente e sabão são mais do que suficientes. Mas faça várias vezes ao dia. Encostou em alguém, em equipamentos compartilhados, andou de metrô? Lave as mãos com vigor assim que puder. Limpe as palmas e costas das mãos, o espaço entre os dedos, debaixo das unhas e o antebraço até a altura do cotovelo
  • Evite aglomerações. Se o Corona Vírus é transmitido pelo ar, quanto menos você ficar em ambientes com muitas pessoas, maior a chance de escapar
  • Se possível, trabalhe em casa. Muitas pessoas podem trabalhar diretamente de casa, o chamado Home Office. Se for o seu caso, negocie com sua empresa, e opte por esta modalidade. Quanto menos as pessoas saírem de casa, menos o vírus se espalha
  • Evite visitar amigos e parentes idosos. Se este grupo está mais suscetível a essa doença, não é a hora de correr o risco de levar o vírus para eles
  • Não viaje para fora do país. Pode ser que você tenha a viagem dos seus sonhos marcada, mas definitivamente não é a hora.
  • Evite colocar as mãos no rosto e na boca. Essa é a forma mais simples do vírus entrar no seu corpo: você levando diretamente para dentro
  • Cubra a boca se tossir, de preferência, com a parte de dentro do cotovelo, não com sua própria mão. Essa já é uma dica básica de saúde, mas que deve ser aumentada em tempos como agora

Como você pode ver, são dicas simples, e que diminuem exponencialmente o risco de contágio. Que tal praticar e compartilhar com os seus amigos?

Dr. Fernando Pistarini Gonçalves

CRM 104198

Oftalmologia Rangel & Associados


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/oftalmologiarang/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/oftalmologiarang/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/oftalmologiarang/public_html/wp-content/plugins/really-simple-ssl/class-mixed-content-fixer.php on line 110